certa reduzida

Parte 2 – O SPOTLIGHT fez nove sugestões que podem deixar sua viagem ainda mais incrível.

Prepare a mochila, a câmera e o casaco! No primeiro post sobre a Islândia, o SPOTLIGHT trouxe fatos que você precisava conhecer sobre o país do fogo e do gelo. Agora, selecionamos alguns hot spots para você visitar. 

O seu passaporte já está pronto para ser carimbado? Confira 9 lugares que não podem ficar de fora do seu roteiro de viagem.

1) Blue Lagoon  

Iceland-Blue-Lagoon-810x1024

Localizada na cidade de Grindavík, a atração é um spa geotermal que se encontra em um campo de lava no oeste da Islândia. A temperatura da água chega a 40ºC e muitos visitantes a procuram pelas supostas propriedades medicinais, já que a concentração de algas e sais minerais é eficaz no combate ao envelhecimento e no tratamento de doenças da pele.

Apenas a entrada custa 35 euros, mas não há necessidade de pagar mais. Só se você quiser levar algumas lembranças para casa. Relaxe, não se preocupe com as horas e vá embora quando estiver pronto.

2) Reykjavik

capital

A tradução literal do nome significa “ilha do vapor” e foi dado pelos primeiros vikings que chegaram ao local. Embora não seja muito grande, a capital islandesa é bastante acolhedora. Sem arranha-céus, a cidade se destaca pelas casinhas e telhados coloridos. São 150 mil habitantes, quase metade da população do país.

Há duas atrações obrigatórias para visitar: a igreja Hallgrímskirkja e o Harpa Concert Hall. E se você caminhar mais um pouquinho, vai conhecer o Sun Voyager, que é um monumento, uma espécie de homenagem ao sol e uma forma de reflexão pessoal.

certa

Na volta, não se esqueça de passar no Bæjarins Beztu Pylsur, que, traduzido, significa “as melhores salsichas da região” – em outras palavras, cachorro-quente. Até o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton virou fã do lanche!

3) Thrihnukagigur

Q5K0517-1620x1080

Quantas pessoas você conhece podem se gabar de terem visitado o interior de um vulcão?  O passeio custa 250 euros, mas, provavelmente, vai ser a única atração realmente cara da viagem. Você entra em um elevador e vai vendo o formato das rochas vulcânicas. As paredes têm uma mistura de cor e a acústica é sensacional. São 20 minutos de ônibus de Reykjavik até Thrihnukagigur.

4) Círculo de Ouro

É um circuito turístico, com 300 km de extensão. O ponto de partida e chegada é na capital Reykjavik.

hot-spring-1834797_1280

O passeio tem três paradas principais. A primeira é em Geysir, uma região geotermal, que jorra uma coluna de água fervente a 30 metros do chão, a cada 4 ou 8 minutos.

Gullfoss_Falls_Gullfossi_Iceland_800

Em seguida, vamos para a cachoeira Gullfoss, criada pelo rio Hvitá, que tem uma queda de 32 metros de profundidade. Você consegue até andar na beirada e sentir os respingos da água no rosto.

Þingvellir_Iceland_011

Por último, passamos pelo Parque Nacional Þingvellir, lugar onde o parlamento islandês foi fundado em 930 d.C. Ele apresenta o encontro de duas placas tectônicas e mostra um penhasco rochoso. Tire um tempo para dar uma volta e explorar a área.

5) Road trip até Akureyri

Entre no carro com uma turma de amigos e vá até o norte da Islândia, fazendo o contorno da ilha pelo sul. A viagem leva cerca de 11h00, mas vai valer cada segundo. Ao longo do caminho, pare e tire algumas fotos, observando as belezas naturais do país.

certa reduzida

Você pode parar nas cachoeiras Seljalandsfoss e Skógafoss; na praia de areias pretas, Vík í Mýrdal, de origem vulcânica; e no imenso iceberg Svínafellsjökull, uma das maiores geleiras da Islândia.

EUR0010058011

Na Svínafellsjökull, há opções de caminhas sobre a superfície do gelo e todas são bem baratas. Mas é bom trazer um sapato de sola resistente para não escorregar!

6) Akureyri

Antes de qualquer coisa, para repor as energias da viagem, experimente o sushi na Rub23 e, se quiser comer algo diferente, a carne de baleia é uma boa opção.

1024px-Hvítá_(Árnessýsla)03(js)

Visite o Asbyrgi Canyon, um parque com uma pequena floresta que circunda o canyon. Na clareira, há inúmeras mesas para você e os seus amigos darem uma parada e saborear um café quente para dar aquela aquecida no corpo.

12078__dettifoss-waterfall-iceland_p

Essa paisagem é digna de filmes do Ridley Scott. Conhecida por ser uma das maiores quedas de água na Europa, a catarata de Dettifoss tem 100m de altura e 48m de profundidade. Elas provocam uma sensação de epifania, quando nos deparamos com o tamanho da catarata.

800px-Aerial_View_of_Selfoss_21.05.2008_15-51-14

Outra atração natural imperdível é Selfoss, um conjunto de cascatas e cachoeiras que formam uma das mais lindas paisagens do mundo. De Dettifoss até o local, você caminha 20 minutos. As texturas dos canyons parecem ter sido esculpidas propositalmente, como se um designer as tivesse projetado.

7) Whale Watching

WhaleIceland

No norte da Islândia, as baleias são mais numerosas e mais diversificadas em espécies. Por isso, é até mais barato observá-las nessa região. Procure um passeio de barco para dividir com os amigos. Ele dura em média 3 horas.

8) Aurora Boreal

qrcklhi5wi-davide-cantelli

Das noites de outubro até as de primavera, conseguimos testemunhar o impacto do vento solar com a atmosfera da Terra, canalizado pelo campo magnético terrestre e originando o fenômeno da aurora boreal. Como o acontecimento depende das condições climáticas, os lugares não são definidos.

A aurora boreal só pode ser vista nas noites de céu claro. Se ele estiver limpo, percebemos quase que uma dança do fenômeno, com diferentes cores, formas e tamanhos. Todo dia, às 18h, as agências decidem se o passeio vai ocorrer ou não. Você fica sabendo por um e-mail e tem a chance de remarcar.

9) Iceland’s Ghost Place

1-EUNNSbDSp7NoCwd37u_DQA

Em 1973, um avião da marinha dos Estados Unidos caiu em Sólheimasandur beach. A tripulação, com 7 integrantes, precisou fazer um pouso forçado, do qual todos sobreviveram. O que ficou foi a estrutura, abandonada no local até os dias de hoje. Mas, apesar de o acidente ter acontecido há mais de 40 anos, o avião continua preservado.

Renascimento

O estudante de Arquitetura Maurício Storchi , 22 anos, decidiu embarcar para a Islândia depois de se questionar sobre como estamos nos distanciando da natureza e imersos na rotina de grandes centros urbanos.

Foto: Maurício Storchi

Foto: Maurício Storchi

“A minha vontade de viver essa aventura cresceu desse questionamento diário. Creio que desembarquei como uma pessoa, e sai de lá outra, completamente transformada. A Islândia é um país relativamente novo em termos de formações geológicas e nota-se que quase não há intervenção humana em suas paisagens. Presenciar pela primeira vez o inóspito e o silêncio absoluto de cenários impressionantes me fez experimentar sensações muito diferentes do que já tinha vivido até então. Uma volta ao passado, para tempos remotos onde o homem ainda não interviu”, relata.

Foto: Maurício Storchi

Foto: Maurício Storchi

Maurício  fez  a viagem com mais 7 companheiros, em uma van adaptada para ser uma “casa” por 8 dias, durante os quais rodaram o país inteiro em mais de 2000km. Ele utiliza as palavras de uma de suas amigas, Mayumi Toma,  para refletir sobre esse momento:

“Se afogar na imensidão faz a gente perceber o quão pequenos somos. E se somos pequenos assim, nossas preocupações são menores ainda. O tempo mísero que temos aqui nessa vida não deveria ser gasto com tanta ambição, incerteza, agonia, ansiedade… A paz te emerge de um jeito que o pensamento se firma só naquele momento.  Sua cabeça se encontra só no presente, sem te deixar preocupar-se com o passado ou se agoniar com o futuro. Em muitos momentos fiquei feliz só de estar viva e ter a oportunidade de vivenciar tudo aquilo.”

O futuro arquiteto tem muito mais para dizer. “O sentimento de plenitude descoberto lá permanece e cada vez que lembro dessa viagem uma ponta de inspiração renasce.”

Foto: Maurício Storchi

Foto: Maurício Storchi

Lendo as palavras do Maurício dá vontade de tirar aquelas férias merecidas e pegar o próximo voo para lá, não é? Se você também curte uma aventura, esse é o lugar certo para passar alguns dias. Passagens compradas e assentos escolhidos?